2+2=4 coisas que me fizeram chorar

11:00

Oi pessoal, tudo bem? Hoje resolvi trazer um tipo novo de post para vocês. Eu tirei essa ideia do blog do nosso amigo Leitor It, onde nesse post aqui ele fala sobre dois livros e dois filmes de suspense.
Então como vocês viram no título, vou falar sobre quatro coisas — dois livros mais outras duas coisas — sobre um determinado assunto, nesse caso sobre coisas que me emocionaram de mais.
Nesse post irei falar sobre dois livros e duas músicas que me fizeram ou fazem chorar. Vamos lá?




Para começar, vou falar dos livros.
Bunker é um livro muito “lindo” e especial. Nele, seis pessoas são colocadas numa espécie de bunker sem nenhum motivo especial, colocando em prova suas habilidades sociais e sua sanidade mental e até que ponto cada um consegue chegar antes de beirar o colapso.
“Tá, mas como um livro de suspense e sobrevivência te fez chorar?”
Eu também não sei. Mas esse livro mexeu muito comigo, me fez apegar aos personagens de tal maneira... Quando chegou ao fim do livro eu não aguentei, fiquei por uns dois ou três minutos chorando sobre o livro. Ele foi tão real e emocional, que não consegui conter minhas emoções. Só lendo para saber como é. Uma dica: se for ler, não tente folhear as últimas páginas do livro, você pode tomar um grande spoiler, e ninguém aqui quer um spoiler não é mesmo?
Aliás, esse livro já tem uma resenha aqui no blog.





O segundo livro que me fez chorar foi Confie Em Mim do Harlan Coben.
Ou thriller que me chorar. Aposto que se eu ler um livro triste, triste mesmo, não vou derramar uma lágrima.
O livro conta o ponto de vista de quatro núcleos familiares, que aparentemente não tem nada em comum, mas aos poucos vemos algo em comum que pode juntar suas histórias.
Um filho que está agindo estranho enquanto os pais tentam monitorar seu computador; uma garota que sofreu bullying do professor e agora todos implicam com ela, seu pai não vai deixar passar essa; um garoto com uma doença e precisa de um transplante, mas os pais, por algum motivo, não são compatíveis; o drama de uma mãe que perdeu o filho para o suicídio. E enquanto tudo isso acontece, a polícia tenta resolver alguns assassinatos na região.
Por ser narrado ora pelos pais, ora pelos filhos, e ter todo esse trama familiar, os personagens acabam falando coisas muito sinceras sobre família. Só um quote básico que não representa nem dez por cento das mensagens que o livro quer passar:
“Sacrificamos nossa felicidade na remota esperança de que a geração seguinte seja mais feliz. Mas que garantia a vida nos dá? Que garantia temos de que, à custa da nossa própria felicidade, nossos filhos serão mais realizados?”
Então a cada mensagem que o autor passava sobre relacionamento familiar, eu pensava sobre meus pais e me colocava no lugar deles e então era inevitável: derramava uma ou duas lágrimas.





Agora vamos para as músicas.
Começar com básico, uma música do Guns n’ Roses  (S2) chamada Civil War. Minha música preferida deles e que colocaria no replay e não tiraria.
A primeira vez que escutei essa música eu tinha gostado bastante, tinha achado uma música bem legal. Então, depois, resolvi ver como era a letra. Pra quê?! Achei a coisa mais linda. Fala sobre guerra e as consequências. Nem me parece uma música, tá mais para uma obra de arte.
A primeira vez que li a letra achei impossível não derramar uma lágrima. Hoje, quando a escuto, me vem um sentimento que não sei bem como explicar, como esperança e alegria, como se o mundo pudesse mudar.



“Did you wear a black armband
When they shot the man
Who said, peace could last forever”

“What's so civil about war, anyway?”


“So I never fell for Vietnam
We got the wall of D.C. to remind us all
That you can't trust freedom
When it's not in your hands
When everybody's fighting
For their promised land”






E a outra música linda demais que me faz derramar lágrimas é Freedom do Pharrell Williams. A música já é bem bonita por si só, aí o clipe faz tudo ficar mais mágico e especial.
Toda vez que ouço a música, consigo entender a letra e já fico arrepiado. Se a escuto vendo o clipe (ambos os vídeos que irei mostrar, o oficial e com lyrics), me dá um ânimo e, assim como a outra música, um sentimento de esperança na humanidade toma meus sentimentos e às vezes não consigo me conter.
A letra fala, claramente, sobre liberdade e a humanidade, e sobre outros assuntos que, interpretando a letra, cada um pode tirar uma bela conclusão.



“We choose to believe
In where we're from”

“Mind, use your power
Spirit, use your wings”

“Atoms in the air
Organisms in the sea
The sun and, yes, man
Are made of the same things”

Letra da música com e sem tradução







*BÔNUS*

Para acabar com esse post eu queria falar também sobre um jogo. É um jogo que eu adoro muito, mas nunca pude jogar, então acabei vendo em um canal no YouTube. Se chama Life Is Strange. Nele a protagonista Max é uma jovem estudante e que, do nada, percebe que consegue voltar alguns instantes no tempo. Ela percebe isso quando sua melhor amiga Chloe, que não a vê há algum tempo, acaba de levar um tiro dentro do banheiro da escola. Juntas elas vão tentando desvendar um mistério sobre o que aconteceu com uma outra amiga, Rachel que desapareceu recentemente.
Enquanto isso, Max começa ter visões de sua cidade sendo destruída por catástrofes naturais, e mesmo tentando ajudar seus amigos, tenta pensar numa maneira de reverter essas visões.
Mas o jogo não é tão simples assim. Há diversas escolhas que você deve fazer que mudarão todo o destino do jogo e que geralmente você não poderá usar seu poder  de voltar no tempo para mudar.
O jogo é bem sentimental e muito lindo. Mostra relações entre amigos, escola, família e de um jeito incrível transmite como pequenas ações podem mudar tudo, até a vida de uma pessoa, ou de uma cidade inteira.
O jogo é dividido em 5 capítulos e cada um é melhor que o anterior.
Há momentos no jogo em que é impossível não se emocionar, eu queria muito poder citar alguns desses momentos, mas estragaria a surpresa de quem quiser conhecer mais. Só digo uma coisa: o final me fez ficar mal por um bom tempo. E olha que nem fui quem jogou.



Como eu gosto bastante de ver vídeos no YouTube, principalmente sobre jogos, vou recomendar dois canais sobre games que jogaram esse jogo do começo ao fim. Separe um pouco do seu tempo para assisti-los porque vale muito a pena.





Então é isso pessoal. Gostaram desse novo estilo de post? Gostei bastante de fazê-lo e espero que vocês também gostem.

Não se esqueçam de seguir o blog pelo Google Friend Conect ali do lado direito e nos acompanhar pelo facebook e instagram também.

Me diga também algo que te fez/faz chorar. Vou gostar muito de saber e de conhecer mais também!


— Ricardo

You Might Also Like

15 comentários

  1. Os livros do Harlan Coben são ótimos! Ainda não li esse clássico que é o Confie em mim, mas pretendo le-lo em breve!

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! Harlan Coben é um gênio, só li apenas dois livros dele e já posso afirmar isso kkkk
      Leia-o, pois é muito bom!
      Abraços!

      -Ricardo

      Excluir
  2. Oiee, tudo bem?
    Amei esse estilo de post, não conhecia esse jogo, vou ver depois *-*
    Referente as músicas, eu amo Guns, e essa é uma das minhas músicas favoritas.
    E referente aos livros, nunca li nada do Harlan, mas quero, e quando ler esse vou lembrar desse post *-*
    Eu chorei muito com 'A menina que roubava livros'.
    Beeijos! <3
    Lost Words

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline, tudo ótimo e você?
      Muito obrigado! Eu já estava trabalhando nele há algum tempo, e como foi bem recebido, vou trazer mais com outros temas.
      Conheça o jogo, pois ele mexe como você de uma maneira...
      Guns (S2), essa é minha música predileta, a letra e tal...
      Os livros deles são thrillers e dramas muito bons, vale a pena.
      Eu apenas vi o filme, e ele é bem emotivo também, muito bom.
      Abraços!

      -Ricardo

      Excluir
  3. Respostas
    1. Os livros dele são muito bons! Vale muito a pena.
      Abraços!

      -Ricardo

      Excluir
  4. Nossa, que post legal e interessante, nunca tinha visto, é uma espécie de tag neh...que criatividade! Adorei as dicas.

    Daily of Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Muito obrigado! Estava trabalhando e pensado nele a um tempo, ainda bem que o pessoal tá gostando ;)

      Abraços!

      Excluir
  5. Oiieee

    Preciso URGENTE ler algo do Harlan Coben, nossa os thrillers dele tem uma pinta ótima e eu tenho 2 livros dele aqui pendentes e não arrumo tempo pra ler.
    Bunker mexe com o leitor. Eu aidna não li mas uma amiga minha leu e sentiu exatamente as mesmas coisas que vc.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      SIM! Harlan Coben escreve thrillers e dramas como ninguém!
      Bunker faz você se sentir como personagem, agoniante e com medo, claustrofóbico. Pode acreditar nela kkkk, recomendo bastante para você lê-lo também.

      Abraços!

      -Ricardo

      Excluir
  6. Oiê!
    Acho essas postagens no estilo lista super legais e interessantes!
    Não conhecia os livros e as músicas que você trouxe, mas posso dizer que sempre tenho vontade de chorar quando leio histórias sobre guerras, nossa, não aguento, acho tudo tão tenebroso e cruel que é difícil não chorar!
    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Que bom que você gostou :)
      Olha, pode ler os livros porque eles são bem tocantes e as músicas muito belas. Concordo com você, usando o tema guerra da maneira certa, impossível não se emocionar.

      Abraços!

      -Ricardo

      Excluir
  7. Adoro Confie em mim! Um dos meus preferidos... Eu não poderia fazer esse post porque sou uma chorona com C maiúsculo. Choro por tudo, melhor falar com o que eu não choro kkkkkk E eu me interessei muito por Bunker, vou procurar saber mais sobre esse livro.

    Abraços!

    Carla - dna-literario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confie Em Mim é muito bom, né?!
      Kkkkkkk É bom chorar às vezes, faz bem kkkk
      Se possível, recomendo demais ler Bunker. É muito bom, já está entre os meus favoritos do ano.

      Abraços!

      -Ricardo

      Excluir
  8. Adoro Confie em mim! Um dos meus preferidos... Eu não poderia fazer esse post porque sou uma chorona com C maiúsculo. Choro por tudo, melhor falar com o que eu não choro kkkkkk E eu me interessei muito por Bunker, vou procurar saber mais sobre esse livro.

    Abraços!

    Carla - dna-literario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá! Por favor deixe um comentário que iremos adorar conversar.

Popular Posts

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no instagram