Projeto lendo Os Instrumentos Mortais: #5

09:00

CUIDADO, HÁ SPOILERS DOS OUTROS LIVROS DA SÉRIE NESTA RESENHA, mas não há de Cidade das Almas Perdidas.

Para ler as outras resenhas da saga:

Mais uma resenha para dar continuidade ao Projeto Lendo Os Instrumentos Mortais, Cidade das Almas Perdidas.

Quando Jace e Clary voltam a se encontrar, ela fica horrorizada ao descobrir que a magia do demônio Lilith ligou Jace ao perverso Sebastian. O perverso irmão de Clary transformou Jace em um servo do mal. A dupla ameaça faz com que a Clave decida destruir Sebastian a todo custo... Mas não há uma maneira de matar um sem aniquilar o outro.
Para piorar, ninguém parece acreditar que existe uma forma de quebrar o feitiço e libertar Jace. Mas Clary e seus amigos vão tentar mesmo assim. Ela está disposta a fazer qualquer coisa para salvar Jace. Mas será que ainda pode confiar nele? O amor dos dois sobreviverá a mais esse teste? Ou tudo está realmente perdido?
Enquanto Alec, Magnus, Isabelle e Simon barganham com as Irmãs de Ferro, com demônios de ordem superior e com a rainha das fadas em busca de uma solução, Clary decide arriscar tudo num jogo muito mais perigoso. Para descobrir os planos de Sebastian e resgatar Jace, ela resolve se aliar ao irmão.” — Sinopse oficial.



O livro já começa bem sentimental, Simon tenta voltar para a casa da mãe e conversar com ela, porém ela procurar o afastar de lá de todas as maneiras possíveis com símbolos religiosos — extremamente prejudiciais aos vampiros — e grita com ele e o manda ficar afastado dela e da irmã. Não sei por que, mas isso já me deixou chocado e emocionado logo nas primeiras páginas.
Logo em seguida, Clary liga para Simon e o avisa de algo que lhe deixa abalado, Jace sumiu, isto é, ele não estava mais no terraço onde terminou o livro anterior. E mais, Sebastian, o irmão de Clary com sangue de demônio — sangue da Lilith —, também sumiu, porém ninguém sabe o que aconteceu — mas os leitores sabem pelo fim de Cidade dos Anjos Caídos.
Após isso — tudo isso aconteceu só no prólogo, imagina no resto do livro! — Clary apenas passa por cima sobre o que aconteceu nas próximas duas semanas: ninguém encontrou Jace nem Sebastian e a Clave interrogou vários Caçadores de Sombras muitas vezes sobre o que aconteceu: o que Lilith pretendia ao possuir Jace, ao usar o sangue do Simon e ressuscitar o irmão morto de Clary e como Lilith foi morta pela Marca de Caim de Simon. E agora Clary está com Isabelle em seu quarto esperando o que o Conselho diria sobre tudo.
O Conselho declara que Clary não é culpada de nada e também dizem que tiraram a prioridade na busca de Sebastian. É citado que eventos estranhos estão acontecendo com barreiras mágicas em outras partes do mundo e que foi decidido que há uma maior importância nisso, no que no caso de Jace, mas isso não trás qualquer relevância aparente no livro — é apenas uma “desculpa” para tirar as buscas da prioridade principal da Clave e dos Caçadores de Sombras.
Sem saber o que fazer, Clary tem uma ideia, mesmo sabendo dos riscos que vem junto, tocar o sino que lhe foi entregue por uma fada a fim de pedir uma ajuda da Rainha Seelie. Então Clary, Simon, Alec e Isabelle vão ao Central Park e tocam este sino. Eles entram no reino das Fadas e conversam com a Rainha. Depois de hesitar por um tempo, a Rainha diz que vai ajudar a encontrar Jace, porém com um favor em troca (claro, sempre há uma favor para trocar, principalmente quando se falam de fadas), se eles devolverem os dois anéis mágicos que ela diz serem de seu pai e que estão no Instituto.
Com o Instituto vazio, Clary tenta roubar os anéis que se encontram no segundo andar da biblioteca e, enquanto ela tenta furtar as joias, se depara com Sebastian e Jace entrando lá para roubar livros sobre invocação. Clary fica paralisada sem saber o que fazer, então só assiste tudo do andar de cima, abismada por Jace estar agindo tão naturalmente e não contra sua vontade.
Ela, então, tenta contar aos amigos o que viu, e eles, inclusive ela, não entendem o que estariam fazendo lá e roubando livros, e, ainda por cima, por que Jace estaria trabalhando junto com Sebastian por vontade própria?
Quando essa situação esfria um pouco, Alec sai escondido de todo mundo para se encontrar com alguém, mas não qualquer alguém, ou melhor, qualquer vampiro, ele se encontra com Camille, a vampira que ele “deixou escapar” no livro anterior. Ela tinha lhe prometido revelar como Alec e Magnus poderiam ficar juntos, sendo que ele é um feiticeiro imortal. Não vou revelar o que ela disse, por que foi de mais até para os meus feels.

“A eternidade não torna a perda esquecível, apenas tolerável.”

Infelizmente, para mim, Maia e Jordan, o licantrope que a transformou em lobisomem, estão tendo um bom relacionamento, como amigos e algo a mais, isso tira minhas esperanças que ela e Simon fiquem juntos.
No meio da noite, Jace aparece misteriosamente no quarto da Clary, ela acorda e encontra Sebastian não muito longe dali, na porta. Ela se irrita com ele e grita para sair de seu quarto. Jace pede a sua amada para se juntar a eles e ela indignada começa a discutir a situação com ele. Dentre várias coisas, ele diz que está conectado a Sebastian, se um sofre um corte, o outro também sangra. De repente eles ouvem um grito da Jocelyn e logo sabem o que aconteceu — ela viu seu filho, Sebastian, aquele que deveria estar morto quando nasceu e que deveria estar morto, e sem mão, depois de Idris. Luke tenta ameaçá-lo com uma arma, mas o filho de Valentim é mais rápido e com uma adaga demoníaca ele ataca o licantrope que cai no chão em uma poça vermelha se formando. Jace pega Sebastian e desaparecem da casa.
Depois de o bando de Luke levá-lo ao esconderijo e afirmar a Jocelyn que ele está estabilizando, Clary e a mãe vão para a casa de Magnus pedir ajuda. Lá, o feiticeiro chama um Irmão do Silêncio e este esclarece a todos o que acontecera a Jace e Sebastian e o tipo de ligação que há entre eles, deixando as coisas mais claras para os personagens e para nós.
A partir daqui, vou deixar vocês curiosos e não vou falar mais sobre a história.

“Nenhum homem escolhe o mal porque é mal. Ele apenas o confunde com felicidade, o bem que procura.”

Logo de cara, já comecei a gostar do livro, não sei por que, mas gostei assim que comecei a ler. Mas essa sensação não durou muito tempo porque eu achei que da metade para o final do livro a Cassandra enrolou bastante, fiquei um pouco entediado esperando toda a enrolação passar para saber o que estava acontecendo.
Pude perceber que os capítulos são mais curtos que os livros anteriores, o que eu achei muito bom, já que prefiro capítulos mais curtos, acho que isso torna o livro mais dinâmico para com o leitor do que livros com capítulos de 30 ou 40 páginas.
Acho interessante o fato de que a autora brinca com a curiosidade dos leitores. Por exemplo, quando duas pessoas estão conversando, mas algo as interrompe antes que terminem o que estavam falando, deixando um mistério no ar, para nós e para um dos personagens. Tenho uma relação de amor e ódio com isso.
Neste livro, nos é apresentado as Irmãs de Ferro, equivalentes femininas dos Irmãos do Silêncio. São elas que criam e forjam armas e ferramentas, inclusive as lâminas serafim, aos Caçadores de Sombras. Achei interessante como a Cassandra ainda consegue incrementar ainda mais esse universo complexo dos Caçadores de Sombras, não me canso de falar isso.

“Distribuir culpa não nos leva a lugar algum.”

Cidade das Almas Perdidas não tem tanta ação até mais ou menos um pouco depois da metade do livro, mais um ponto negativo para mim. Podemos perceber um desenvolvimento maior nas relações entre os personagens e os relacionamentos amorosos também, ponto positivo para quem gosta de romance.
Do jeito que a história em si terminou, fiquei sem saber o que esperar do próximo e último livro, porque não houve muitas pontas soltas — que eu notei — o suficiente para mais um livro (e um livro bem grande!). Mas aí chega o epílogo de 30 páginas e a Cassandra derruba uma bomba na sua cara a cada página. Sim, agora há um motivo (e quantos motivos) para mais um livro.
No fim acabei dando 4 estrelas por conta do livro ter muita enrolação e não suprir minhas expectativas.

Muito obrigado por ler até aqui, comente o que está achando e nos dê sua opinião. Particularmente, minhas expectativas para Cidade do Fogo Celestial estão grandes, espero não me arrepender.


— Ricardo

You Might Also Like

13 comentários

  1. A única coisa boa desse livro é que foi para uma cidade diferente do que estávamos habituados, a Clary estava irritante nesse livro e com uma paciência de JÓ com o Jace, mas em tudo que esse livro foi mais ou menos o próximo vai ser ótimo! Boa leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Também achei isso, os personagens enrolavam de mais com coisas desnecessárias. Obrigado, li já o último livro e gostei muito!

      Abraços

      Excluir
  2. Muito boa a sua resenha!!! Muito bem escrita e bastante atrativa. Já li toda a série "Os Instrumentos Mortais", mas fiquei com vontade de ler denovo. hehe :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha Muito obrigado! Terminei a série e já quero ela de novo kkkkk

      ABRAÇOS

      Excluir
  3. Confesso que quando esses livros saíram eu não dei nada por eles, mas, depois de ler o primeiro, não consegui parar! Me tornei fã dessa série, apesar de não ter tido muita curiosidade de ler outros trabalhos da autora... Acho que pra mim, Os Instrumentos Mortais é um "guilty pleasure", algo que para os meus parâmetros não é tão bom, mas que por algum motivo que desconheço, gostei! kkkkkkkkkkk
    Bjss

    Leitora Compulsiva
    http://olhoscastanhostambemtemoseufascinio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, realmente, eu também comecei a achar um pouco disso a partir do 4º livro kkkk

      Abraços

      Excluir
  4. Adoro a Saga Intrumentos Mortais, esse é o livro que menos gosto, mas calma que o último melhora! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe, sim o último livro melhora bastante

      Abraços

      Excluir
  5. Nossa!!! Esse livro é maravilhoso. Já li a série completa. Cassandra escreve muito bem... Ótima Resenha!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk isso eu não posso negar, ela escreve muito bem!

      Abraços

      Excluir
  6. Nossa!!! Esse livro é maravilhoso. Já li a série completa. Cassandra escreve muito bem... Ótima Resenha!!!

    ResponderExcluir
  7. Oii! Que resenha inspiradora! Realmente fiquei com vontade de ler. Na verdade os livros estão na lista há muito tempo. Mas sempre que vou começar, me enrolo e deixo pra depois. Tá na hora de começar logo! kk. Amei sua resenha!
    Beijokas... entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk, comece logo, você não se arrependerá! Muito obrigado!

      Abraços

      Excluir

Olá! Por favor deixe um comentário que iremos adorar conversar.

Popular Posts

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no instagram