Projeto lendo Os Instrumentos Mortais: #3

09:00

CUIDADO! ESSA RESENHA CONTÉM SPOILERS DE CIDADE DOS OSSOS E CIDADE DAS CINZAS, mas não contém spoilers de Cidade de Vidro.

Para ler as outras resenhas da saga:

Continuando o Projeto Lendo Os Instrumentos Mortais, vou falar para vocês um pouco mais sobre o livro Cidade de Vidro

Clary está à procura de uma poção para salvar a vida de sua mãe. Para isso, ela deve viajar até a Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras, criando um portal sozinha. Só mais uma prova de que seus poderes estão mais sofisticados a cada dia. Para Clary, o perigo que isso representa é tão ou menos assustador quanto o fato de que Jace não a quer por perto. Mas nem o fora de Jace nem estar quebrando as regras irão afastá-la de seu objetivo: encontrar Ragnor Fell, o feiticeiro que pode ajudá-la a curar a mãe.” — Sinopse oficial.



Os Caçadores de Sobras resolvem ir para Idris, em Alicante, a “Cidade de Vidro”, para tratar de assuntos com a Clave. Porém, Jace decide que Clary não deve ire Sobras resolvem ir para Idris, em Alicante, a ", por ser perigoso e arriscado, e por um imprevisto, ele leva o vampiro Simon junto consigo e com os Lightwood — Simon decidiu se transformar em um vampiro quando viu Jace e Clary se beijando, então ele partiu para o hotel dos vampiros e lá eles o transformaram, e quando ele bebeu o sangue de Jace para recuperar sague e não morrer, adquiriu a habilidade de sair a luz do Sol. Mesmo assim, Clary encontra uma maneira de abrir um portal e ir para Alicante, levando Luke sem querer com ela.
Mesmo depois que Jace dizer a Clary que só quer vê-la como irmã, fica claro que eles ainda sentem algo um pelo outro; no começo, um amor maior do que só de irmãos. Mesmo assim Clary o ama, mesmo quando Jace age, no início, como já tivesse superado o amor que houve entre eles.
O objetivo principal da Clary, em Idris, era encontrar um feiticeiro chamado Ragnor Fell, que ajudaria sua mãe a sair do “coma” que ela mesma se colocou tomando uma poção dele.

“Poder não precisa ser ilimitado para ser mortal.”

Já em Alicante, são apresentados dois novos personagens, Aline e Sebastian, ela é um pouco arrogante e bonita e ele é descrito como gentil e bonito. Dá a entender, logo quando eles são descritos, que Aline não vai ser tão relevante para a história, ao contrário de Sebastian, que é tão essencial quanto Clary ou Alec para o livro, por exemplo.
Com sua nova habilidade de sair à luz do Sol, o vampiro Simon é interrogado pelo novo Inquisidor em Alicante, pois a antiga Inquisidora Herondale morreu em batalha no último livro, em Nova York.
Neste livro, o objetivo de Valentim é reunir os três Instrumentos Mortais juntos e fazer um ritual, assim o Anjo Raziel é invocado e ele deve realizar apenas um pedido — como um desejo de gênio da lâmpada — de quem realizou o rito.

“Só porque tem um poder, não significa que saiba como utilizá-lo.”

Podemos perceber como Clary e Jace são poderosos e como eles utilizam muito bem suas habilidades recém-descobertas. Neste livro eles descobrem porque têm essas habilidades e o que a rainha das Fadas quis dizer com eles serem experimentos de Valentim.
Logo já podemos notar que o livro é mais sério e tenso do que os outros dois da saga, pois ele trata de assuntos mais importantes e que os personagens estão mais focados com a situação. Percebi que os capítulos são bem mais longos que os outros livros, deve ser por ser mais sério.
O livro é recheado de revelações e descobertas sobre os personagens e os Instrumentos Mortais que a Cassandra joga para os leitores, quase em cada capítulo há uma coisa nova que o leitor tem que lidar. Isso é uma coisa muito boa já que eu adoro esse tipo de revelações em que você fica de queixo caído e até lê o mesmo trecho mais de uma vez para ver se não imaginou coisas. Acho isso essencial para um livro.

“As pessoas não nascem boas ou ruins. Talvez nasçam com tendências a um caminho ou outro, mas é a maneira como se vive a vida que importa.”

Neste livro um ship realmente se revela a todos, Alec e Magnus confessam, de uma maneira inusitada, que estão juntos. Achei isso muito legal. Mas meu ship preferido ainda é Simon e Maia.
Cidade de Vidro se passa quase inteiramente na capital de Idris, Alicante, um lugar totalmente protegido por magia que anula qualquer tecnologia moderna, como motores, celulares, internet e lâmpadas — a cidade é toda iluminada por magia e protegida por Torres Demoníacas que impedem a entrada de demônios. A Cidade é descrita como linda, não só a capital, mas o país inteiro, com árvores verdes e lagos azul com água cristalina, florestas grande e cheia de vida e o céu de tom azul-claro de manhã, um azul quente à tarde e um tom de cobalto à noite.  celularcapital de Idris, Alicante, um lugar totalmente protegido por magia que anula qua

“Fraqueza e corrupção não estão no mundo. Estão nas pessoas. E sempre estarão. O mundo só precisa de boas pessoas para equilibrar.”

Essa foi a resenha de Cidade de Vidro, o fim da primeira trilogia de Os Instrumentos Mortais. Obrigado pela atenção e por acompanhar. Deixe um comentário sobre essa resenha e o que você achou. Você está gostando da série? Está assistindo Shadowhunters? Está gostando?

Muito obrigado por ler minha resenha!


— Ricardo

You Might Also Like

6 comentários

  1. Olá, boa tarde!
    Gostei de sua resenha, pois a fez sem dar spoilers. Apenas algumas correções, como o fato da Inquisidora Herondale ter morrido não em uma batalha em Alicante, mas no navio de Valentim no East River - Nova Iorque. E o anjo Raziel ser impelido, como uma obrigação por causa do ritual a realizar o pedido e não como um favor.
    No mais, gostei de suas opiniões. Darei uma olhada nas resenhas anteriores e fico no aguardo para as próximas. Abraço ô/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha obrigado! Realmente foi um erro q passou despercebido por mim. Já a parte do favor, eu me confundi mesmo.

      Abraços

      Excluir
  2. Gostei da resenha mas, não pude deixar de perceber os fatos a serem corrigidos, como os citados no comentário da Laís!
    Adorei as frases destacadas do livro - destaquei todas elas também rsrsrsrsr -
    Amei o livro, aliás, que livro, que série e que autora, sem palavras pra descrever a genialidade da Cassandra Clare ao criar todo esse mundo dos caçadores de sombras, ansiosa para os próximos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, realmente foram erros que me passaram despercebidos quando escrevi a resenha, vou arrumá-los o mais rápido possível.
      Eu também adoro marcar esses Quotes, me aproxima mais com o livro.

      VALEU, abraços

      Excluir
  3. Amei a resenha, já ouvi falar muito bem do livro.
    Já estou seguindo seu blog poderia seguir o meu de volta?
    super bjos.
    http://lolitamakeuplm.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha Muito obrigado! Estou te seguindo já ;)

      Excluir

Olá! Por favor deixe um comentário que iremos adorar conversar.

Popular Posts

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no instagram