Resenha: Endgame, O Chamado, James Frey

09:00

A resenha de hoje é do livro Endgame, O Chamado, de James Frey. Um dos meus livros favoritos de 2015, se não o mais favorito desse ano.

Doze mil anos atrás, quando seres poderosos desceram do céu entre fumaça e fogo e criaram a humanidade, deixando-nos regras segundo as quais viver. Precisavam de ouro, e, para extraí-lo, instalaram aqui as doze linhagens que deram origem às nossas antigas civilizações. Quando conseguiram o que queriam, foram embora. Mas avisaram que um dia retornariam e que, quando isso acontecesse, seria para o Jogo. O Jogo que determinaria nosso futuro. Isso é o Endgame.
Por dez mil anos, as linhagens existiram em segredo, e cada uma delas sempre teve seu Jogador. Geração após geração. Um jovem treinado para dominar o uso de armas, dos idiomas, da história, de estratégias e disfarces, da morte. Junto os Jogadores são tudo: fortes, gentis, implacáveis, leais, espertos, estúpidos, feios, libidinosos, mesquinhos, instáveis, bonitos, calculistas, preguiçosos, exuberantes, fracos.
Eles são bons e maus. Como você. Como todas as pessoas. Isso é o Endgame.
Quando começar, os Jogadores terão que achar três chaves, que estão espalhadas pelo planeta. A única regra é que não há regras. Quem achar primeiro as chaves ganha o jogo. Endgame: O Chamado acompanha a busca dos doze Jogadores pela primeira chave. Qual deles será o vencedor? Só existe um jeito de descobrir.
Jogar. Sobreviver. Povo da Terra, o Endgame começou.” - Sinopse oficial.



Já fiquei fanático para poder ler esse livro quando descobri que o autor é o mesmo da série de Os Legados de Lorien, uma das minhas séries favoritas. O livro começa contando o ponto de vista de alguns dos Jogadores descobrindo que o Endgame começara, um meteoro caía próximo ao local de onde o Jogador estava assim ele sabia que estava participando do Jogo.

“Você passou a vida inteira em uma pequena bolha. O mundo inteiro viveu em uma bolha. A bolha está prestes a explodir, e tudo o que você acreditava ser real vai acabar.”

Os Jogadores têm entre 13 e 20 anos, segundo as regras do Endgame, são especialistas em armas, lutas, idiomas e todas as habilidades que um guerreiro nato poderia ter — até mesmo ser um hacker habilidoso. Os adolescentes estão espalhados pelo mundo todo, descendendo de várias civilizações de todos os continentes.
Os Jogadores partem para um encontro num certo local do planeta e que eles vão receber as ordens e as regras do Jogo por uma entidade da qual eles não conhecem. O objetivo inicial de todos é encontrar a Chave da Terra, porém não há regras para encontrar tal objeto, desde assassinato até alianças, pois eles não são obrigados a matar uns aos outros. Essa entidade deixa uma pista diferente gravada na mente de cada um e que, no começo, não faz muito sentido para eles.
A narrativa não é fixa apenas a um personagem, ela muda para a visão de vários Jogadores, isso é uma coisa que gostei porque apresenta um pouco da cultura e dos costumes de cada um, já que eles são de diferentes partes do mundo.
Com o passar da história, o leitor vai conhecendo um pouco mais de cada personagem e acompanhando sua história de vida até a morte. Alguns personagens você quer que morra, enquanto outros, você quer que ganhe, ou pelo menos sobreviva até o próximo livro.

“Nada como morte e caos para anuviar a mente e mascarar intenções.”

Algo que eu achei muito interessante durante o livro é que ele é bem interativo com o leitor, em alguns trechos do livro, há uma nota e se você for ao final do livro, vai ter uma página com links que você pode acessar na internet e adquirir um pouco mais de experiência sobre o livro, às vezes ele te leva a algum artigo, vídeo ou mapa explicando sobre algo que foi citado no livro e outras vezes ele te lava para um site que você fica sem saber o que está acontecendo.
Só uma coisa que eu fiquei sem entender no livro é que o leitor pode seguir as dicas, decifrando o enigma, para ganhar meio milhão de dólares em ouro que está guardado no Caesars Palace, Las Vegas. Não vou falar muito sobre isso, pois não sei muito mais sobre o assunto.

“O mundo e a vida que temos pela frente estão a nossa disposição. O futuro ainda não foi escrito, e podemos fazer dele o que quisermos.”

Quando eu comprei o livro, pela internet, imaginava que a capa era amarela, porque no Skoob ele também era amarelo, mas quando ele chegou à minha casa, tive uma surpresa: eu adorei a capa, a capa mais bonita da minha estante, ela era dourada metalizada e refletia! Eu achei muito incrível isso e espero que o resto da trilogia continue assim.
Não economizaram para produzir o livro, além de tudo isso que já disse, ainda vão fazer um filme, uma série para a TV e um jogo sobre Endgame. Fizeram até redes sociais para cada Jogador!
Vou parar por aqui porque não quero estragar tanto a surpresa dos leitores com este livro.



Obrigado por acompanhar minha resenha! Deixe um comentário falando sobre suas experiências com Endgame, O Chamado. Quem sabe você não é um Jogador? Quantos mistérios a Terra e o Universo ainda têm para nos revelar?


— Ricardo.

You Might Also Like

13 comentários

  1. Eu comecei a ler o livro e achei maravilhoso, só que por causa de uma ressaca literária, acabei deixando o livro de lado para poder ler num momento melhor. Td o que você falou eu concordo. Acho que a mudança de ponto de vista foi perfeita pra história. Essa capa é maravilhosa, adoro esse efeito metálico. Um dos motivos pelo qual eu comecei a ler esse livro, além de uma premissa incrível, é o fato de ter tanta interação com o leitor, e issi é difícil de se encontrar. Amei a resenha. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  2. Eu comecei a ler o livro e achei maravilhoso, só que por causa de uma ressaca literária, acabei deixando o livro de lado para poder ler num momento melhor. Td o que você falou eu concordo. Acho que a mudança de ponto de vista foi perfeita pra história. Essa capa é maravilhosa, adoro esse efeito metálico. Um dos motivos pelo qual eu comecei a ler esse livro, além de uma premissa incrível, é o fato de ter tanta interação com o leitor, e issi é difícil de se encontrar. Amei a resenha. Parabéns!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário! Siim, o que eu mais gostei foi dessa interação, porque é uma coisa nova para mim e não encontra isso em qualquer livro.

      Excluir
  3. Olá, Ricardo! Se eu já estava bastante interessada em ler Endgame, sua resenha atiçou ainda mais minha curiosidade! Parabéns pela resenha e pelo blog! Está lindo!
    Abraços, Bárbara.

    www.pequenasmemoriasliterarias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Aposto que você vai amar esse livro!

      Excluir
  4. Respostas
    1. Um dos melhores livros que você lerá em 2016, então!

      Excluir
  5. Parece bom mesmo! Vou ler assim que puder. OBRIGADA pela resenha. Sucesso.

    ResponderExcluir
  6. Adorei sua resenha, deu mais vontade de ler ainda, obrigado! Haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Estou sempre tentando melhorar!

      Excluir
  7. Amei a resenha!! Tenho que confessar que PRE-CIS-O ler esse livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahaha, sinceramente, acho que todo mundo precisa desse livro, porque ele é perfeito!!

      Excluir

Olá! Por favor deixe um comentário que iremos adorar conversar.

Popular Posts

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no instagram